De acordo com o sindicato dos empresários de transporte coletivo de Manaus, o Sinetram, os rodoviários pararam 250 ônibus só no terminal de passageiros da avenida Constantino Nery, no centro da capital, e ruas próximas durante a greve temporária de uma hora e meia na tarde desta quinta-feira, dia 12.

Segundo o Sinetram, os empresários não foram informados pelos rodoviários de que fariam a paralisação, que para as empresas durou de 14 às 16h20.

O universo de usuários prejudicados pelos rodoviários ainda está sendo calculado. Os ônibus iam parando nas ruas e os passageiros obrigados a descer. O valor da passagem não foi restituído.

Na paralisação anterior, a população da zona leste de Manaus realizou protesto violento no terminal de integração da região, queimou ônibus e interditou vias.

De acordo com o sindicato dos empresários, na paralisação de hoje, que pegou a população de surpresa, dois veículos, das empresas Via Verde e Eucatur/Cascavel, foram depredados.

Os representantes do Sindicato dos Rodoviários foram ao Ministério Público do Trabalho (MPT) nesta quinta para denunciar que as empresas não estão honrando compromissos firmados para pagamento de salário da categoria.

O presidente da categoria, Givancir de Oliveira, disse que há atraso no pagamento e as empresas só pagaram 50% do salário.

Segundo o Sinetram, as empresas estão com dificuldades financeiras e estão “buscando o reestabelecimento de fluxo de caixa suficiente para que todos os compromissos sejam quitados”.

 

Leia mais

Primeiro ônibus é incendiado pela população na zona leste. AO VIVO!

Repórter do Portal do Holanda é hostilizado por rodoviários

 

Foto: BNC Amazonas