A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) iniciou no Centro de Estudos Superiores de Parintins (Cesp/UEA) o curso de bacharelado em engenharia civil.

A proposta faz parte do processo de interiorização da Universidade e busca capacitar a população na troca de conhecimento para inserção de jovens no mercado de trabalho.

No vestibular e Sistema de Ingresso Seriado (SIS) 2018, com acesso em 2019, foram ofertadas 45 vagas para suprir primariamente as necessidades do município, que apresenta deficiência em oferta de serviços de engenharia especializada.

Mais de mil pessoas concorreram à entrada na primeira turma, um número superior aos inscritos em Manaus.

O processo de implantação do curso iniciou-se em 2017.

 

Inauguração 

Com início nesta segunda-feira, dia 12, o curso deve formar profissionais capacitados para colaborarem com a construção civil parintinense, além de outros locais do baixo rio Amazonas, que engloba os municípios de Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Nhamundá, São Sebastião do Uatumã e Urucará.

O reitor da UEA, Cleinaldo Costa, disse que o apoio do Governo do Estado foi fundamental para a descentralização e democratização do ensino. Ele vê na data um momento a ser considerado.

“É a primeira vez que uma universidade irá formar engenheiros no interior do Amazonas. O início deste curso em Parintins se tornou um dia histórico para o nosso estado”, disse o reitor.

A extensão territorial, a logística e acesso entre os municípios sempre foram dificuldades para a interiorização.

Leia mais:

TCE prorroga acordo que garante pagamentos de professores da UEA

 

 

Foto: Divulgação/Secom