Neuton Corrêa, da redação

 

A derrota acachapante sofrida pelo governo Jair Bolsonaro (PSL), na Câmara, na tarde de ontem, na votação do decreto que mudava as regras da Lei de Acesso à Informação contou com o apoio quase que total da Bancada Federal do Amazonas.

A mudança da regra libera ao maior número de autoridades a possibilidade de decretar sigilo secreto a dados públicos.

Dos sete representantes do estado na sessão deliberativa, seis votaram contra o governo.

Apenas o deputado Delegado Pablo, que é do partido de Bolsonaro, votou contra a derrubada do decreto.

O deputado federal Átila Lins (PSD) não participou da votação, porque horas antes viajou em missão oficial da Câmara dos Deputados à ONU, em Nova York.

No desenho político da Câmara dos Deputados, resultado das eleições, esperava-se que apenas um parlamentar do Amazonas, José Ricardo (PT), votasse contra o governo, mas a bancada se juntou aos quase 370 deputados que aproveitaram a tramitação da matéria para mandar mensagem ao governo direitista.

Veja o extrato da votação 

BANCADA DO AMAZONAS
Bosco Saraiva SD Sim
Capitão Alberto Neto PRB Sim
Delegado Pablo PSL Não
José Ricardo PT Sim
Marcelo Ramos PR Sim
Sidney Leite PSD Sim
Silas Câmara PRB Sim
Átila Lins PP Em viagem

Acesse o resultado completo no site da Câmara.

No geral, há forte insatisfação dos parlamentares contra o governo, principalmente na partilha dos cargos.

No Amazonas, a grita passa por esse mesmo motivo, mas leva em conta também as declarações da econômica contra a Zona Franca de Manaus e, principalmente, pela nomeação do novo titular da Suframa, o reservista do Exército Alfredo Menezes.

O novo chefe do órgão assumiu o posto fazendo pouco caso ao apoio dos parlamentares federais amazonenses, dizendo que a Zona Franca de Manaus não é apenas do Amazonas.

Voto nas reformas só se Bolsonaro proteger a ZFM, defende Átila

Foto: Reprodução/TV Câmara dos Deputados