O deputado estadual Belarmino Lins, candidato à reeleição pelo PP, distribuiu nota à imprensa nesta terça, dia 7, para negar participação em movimento de rebeldia dentro da coligação de apoio à candidatura à reeleição do governador Amazonino Mendes, com a vice Rebecca Garcia, conforme havia divulgado no domingo, dia 5.

Belão afirmava em release de sua assessoria que o grupo de 23 candidatos progressistas a deputados tinham tido uma tensa reunião com o presidente estadual do PP, empresário Francisco Garcia, em sua casa, na noite de domingo. Nesse encontro, manifestaram rebeldia por estar sendo discriminados na aliança com o PR do candidato a senador Alfredo Nascimento. Os candidatos republicanos estariam rechaçando a coligação proporcional com Belão e os demais progressistas. Leia mais.

Disse ainda o deputado na informação à imprensa que na segunda, dia 6, os “rebeldes progressistas”, como denominou o grupo, ia comunicar esse rompimento com o PR. A entrevista não aconteceu.

Na nota que distribui agora, Belão defende a coligação com os republicanos, nega ameaça de apoiar a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) na sua campanha à reeleição e afirma não temer a disputa pelo oitavo mandato seguido à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

 

Leia a íntegra da nota de esclarecimento de Belão:

Sobre a matéria “Irmãos Lins são prova de que cada eleição é uma eleição”, veiculada na edição desta terça-feira (7) do conceituado portal de notícias BNC Amazonas, o deputado estadual Belarmino Lins (PP) tem a esclarecer o seguinte: “Sempre defendi coligações partidárias proporcionais como forma de agrupamento de forças políticas no contrapeso para que os resultados sejam os mais positivos dentro do processo democrático de escolha de seus candidatos”.

“Nunca defendi a manifestação de preferência quanto a partido A ou B e por isso mesmo prego a realização de coligações em respeito à preferência do eleitorado amazonense. Ao longo da minha vida política não lembro de ter tido medo de enfrentar o julgamento popular ou a realização de vestibular onde quem julga e quem escolhe é o eleitor. Ao longo dos meus sete mandatos consecutivos tenho consciência de que meus acertos foram maiores do que meus equívocos. Por isso, não temo submeter mais uma vez o meu nome ao julgamento do povo.

“No presente momento não cometi nenhum ato de rebelião e tampouco promovi ameaças de deixar de apoiar A ou B para apoiar candidatura C. Em política você tem livre arbítrio de escolher os seus líderes nas mais variadas posições. Como homem disciplinado também na vida política, sigo a orientação do governador Amazonino Mendes, do presidente do PP, Doutor Francisco Garcia, e do meu irmão, deputado federal Átila Lins, procurando não divergir dos meus líderes, principalmente nesta eleição em que eu e Átila voltamos ao leito natural das nossas caminhadas, diferente da eleição de 2014. Estamos hoje lutando no mesmo partido, o PP, partido este que acaba de oferecer à senhora Rebecca Garcia a candidatura de vice-governadora do Estado em chapa com o governador Amazonino Mendes.

“Tenho consciência e confiança de que, ao longo dos meus sete mandatos de deputado estadual, sempre pautei minhas posições políticas com amizade e confiança, acreditando em todos aqueles que estão juntos com Belão e Átila há mais de 30 anos. É evidente que novas lideranças se juntam agora às nossas velhas conquistas, numa demonstração de confiança no nosso trabalho de bons resultados em favor da população. Vamos disputar mais uma eleição com muita confiança e a esperança de que o povo amazonense reconhecerá novamente o nosso trabalho. Estamos prontos para enfrentar novo julgamento popular, com dignidade, honrando a história política do nosso Estado”.

DEPUTADO ESTADUAL BELARMINO LINS – PP, ASSESSORIA DE IMPRENSA – J Taketomi

 

Leia mais

Irmãos Lins são prova de que cada eleição é uma eleição

 

Foto: Divulgação