O atual diretor-presidente da Amazonas Energia/Eletrobrás, Tarcísio Rosa, foi confirmado no cargo na inauguração das atividades da concessionária privatizada do consórcio Oliveira Energia/Atem que assume a distribuição de energia elétrica nos 62 municípios do Amazonas.

A nova diretoria vai ser apresentada à imprensa na próxima segunda-feira, dia 15, junto com o planejamento da empresa para cumprir o desafio de levar energia para todas as residências do estado de dimensões continentais, alcançando cerca de 4 milhões de habitantes.

A aquisição da distribuição da Amazonas Energia aconteceu em leilão de privatização realizado pelo governo federal no dia 10 de dezembro de 2018.

Saiu vencedor da concorrência o lance do consórcio Oliveira Energia/Atem de R$ 50 mil, que antes da assinatura do contrato realizou aporte de R$ 491,3 milhões na nova empresa, como parte das obrigações da venda.

 

Leia mais

Cade aprova, sem restrições, venda da Amazonas Energia

 

Consórcio fará investimento bilionário

De acordo com o Ministério das Minas e Energia, o consórcio deve realizar investimento de R$ 2,8 bilhões nos primeiros cinco anos da nova concessão.

O processo de transferência da ex-Amazonas Energia da Eletrobrás para o consórcio foi dado por concluído no último dia 10, depois que a operação de privatização recebeu o aval dos órgãos de controle, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Esse aval significa que a nova gestora da empresa cumpriu todas as etapas previstas no edital de venda da distribuidora.

A nova diretoria antecipou que o investimento principal nesse início de gestão é na melhoria do fornecimento de energia, diminuindo a duração e quantidade de interrupções. A meta da distribuidora é que o consumidor tenha atendimento de qualidade na energia que chega ao seu imóvel.

A revitalização do parque vai ampliar a geração de energia em todo o interior do estado.

 

Leia mais

Empresa caça “gatos” em condomínios de luxo em Manaus

 

Ex-diretores multados

Os ex-diretores da Amazonas Energia Marcos Aurélio Madureira, Radyr Gomes de Oliveira, Luiz Armando Crestana, Marcos Vinícius de Almeida Nogueira, Rodrigo Moreira e Luís Hiroshi Sakamoto tiveram recursos rejeitados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) no início deste mês.

Esse grupo foi responsabilizado por prejuízo de R$ 529,3 milhões à distribuidora em 2014, por perda de energia em furtos, fraudes e erro de leitura de medidores. Na prestação de contas dos ex-executivos da empresa daquele ano, a empresa acusou prejuízo de R$ 342,5 milhões. Cada um deles foi multado em R$ 5 mil pelo TCU, em 2017, valor que será corrigido.

A notícia é do site Canal Energia.

 

Deputado leva Aneel para audiência

O deputado federal Silas Câmara (PRB-AM), líder da bancada evangélica, encaixou uma audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados para debater a atuação da Aneel.

Agendada para o próximo dia 16, a audiência quer discutir o fator preço da tarifa da energia residencial.

 

Foto: Divulgação/Eletrobrás