No final da tarde desta sexta, dia 7, fontes do sistema prisional do estado confirmaram que o deputado estadual eleito e empresário Saullo Vianna (PPS) já tinha sido recolhido ao Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM), presídio em Manaus.

O mandado de prisão temporária do político, a pedido do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM), cumprido pela Polícia Federal na manhã de hoje, foi pela acusação de prática de crimes de associação criminosa e corrupção durante a campanha deste ano.

Rosedilce de Souza Dantas, gerente administrativa do empresário, também teria sido presa, mas até às 18h20 não havia confirmação oficial.

Saullo, estreante em disputa eleitoral, garantiu vaga na Assembleia Legislativa (ALE-AM) com 27,8 mil votos, o nono mais votado dos 24 eleitos.

 

Foto: BNC Amazonas