Parlamentares, representantes de entidades da indústria e economistas alertaram hoje, dia 13, na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), que é preciso vigilância redobrada da bancada federal do estado na discussão da reforma tributária em curso.

Esse foi o principal assunto na sessão especial que a ALE fez nesta terça, no Dia do Economista, por proposta do deputado estadual Serafim Corrêa (PSB), que é formado nessa área.

“Entre as propostas que estão sendo discutidas há aquelas que não preveem a possibilidade de isenção fiscal, e isso para o modelo Zona Franca de Manaus é fatal. Nós temos que estar atentos ao que diz esse projeto. Essa é uma responsabilidade de todos nós, principalmente da bancada federal”, disse Serafim.

 

Leia mais

 

Comissão da reforma tributária vai discutir incentivos da ZFM e do país

 

Diversificar, mas com a ZFM

Para o vice-presidente da Federação da Indústria do Amazonas (Fieam), o economista Nelson Azevedo, o estado não pode abrir mão de um tratamento diferenciado para a ZFM nessa reforma.

“Estamos atentos e sabemos da necessidade de união em defesa desse modelo. Precisamos, sim, diversificar nossa economia, mas a Zona Franca de Manaus, mais do que nunca, é indispensável para o desenvolvimento do Amazonas, da região e do país”, disse.

O presidente do Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon-AM), Mourão Júnior, afirmou que é certo que um novo modelo de desenvolvimento econômico se imponha para o estado, mas sem abrir mão da ZFM.

“Precisamos criar oportunidades de expansão, fortalecimento e diversificação do modelo. A ZFM foi e continua sendo o principal suporte econômico do estado, e o conselho não pode ficar alheio a todo esse processo, cabendo a nós, trazer a chave que desvenda todas as alocações eficientes de recursos”.

 

Leia mais

Folha ressalta ataque que Paulo Guedes fez em Manaus contra a ZFM

 

Homenagens

Todos destacaram que o economista tem papel de relevância na questão como orientador de alternativas a empresas e governos.

Na sessão especial ao profissional da economia, o presidente do Corecon e dez economistas foram homenageados com placa e certificados de honra ao mérito. São eles Admilton Pinheiro Salazar; Valdenei de Melo Parente; Antônio Ivaldo Bezerra da Silva; Jefferson Praia Bezerra; Nelson Azevedo dos Santos; Francisco de Assis Mourão; Sylvio Mário Puga Ferreira; Nilson Tavares Pimentel; Osíris Messias Araújo da Silva e Denise Kassama Franco do Amaral.

Segundo o Corecon, 3.200 economistas estão registrados e ativos em empresas e órgãos públicos do Amazonas. No país, são 240 mil.

 

Foto: Divulgação/ALE-AM