Conglomerados que dominaram a comunicação no Amazonas por décadas estão demitindo em massa. Nos últimos dias, teriam sido 74 funcionários dispensados, segundo informações que circulam na imprensa local, nas redes Amazônica/Globo (TV e rádio Amazonas) e Calderaro/Record (TV, rádio e jornal A Crítica).

Profissionais conhecidos do rádio e da televisão, como o radialista Patrick Mota, que comandou a emissora 101,5 por duas décadas, seguiu o caminho do ex-apresentador Clayton Pascarelli, demitido em janeiro da TV Amazonas.

No grupo A Crítica, jornalistas, gráficos e profissionais de outros setores estão perdendo seus empregos desde o início do ano. Entre os mais conhecidos, os ex-editores de polícia Ajuricaba Almeida e Lúcio Pinheiro, da coluna editorial “Sim e Não”. Este saiu a pedido.

 

Leia mais

Jornais de Manaus demitem em massa, diz agência Amazônia Real

Foto: Reprodução/internet