O prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) afirmou que no prazo máximo de cinco anos, o Congresso Nacional deverá voltar a discutir uma nova reforma na Previdência.

“Esse capítulo reforma da Previdência não está encerrado. Ele voltará à tona no prazo máximo de cinco anos para ser aprofundado”, disse o tucano. 

Na opinião do prefeito, a reforma aprovada foi a possível, “mas não renderá R$ 1 trilhão”.

“Vai servir para desafogar fiscalmente o período do governo Bolsonaro. O que sair, é melhor do que não sair nada, pois reflete bem no mercado”, destacou.

 

Leia mais 

Câmara aprova idade mínima para se aposentar e tempo de contribuição

Bancada do Amazonas se divide na aposentadoria do professor

 

Foto: BNC