Ao relembrar em palanque da campanha de Omar Aziz (PSD) ao Governo do Amazonas episódio da eleição presidencial de 2006, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), afirmou que o candidato tucano à Presidência da República, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, “não leva o meu apoio, não leva o meu voto, não leva o dos amazonenses, não leva o dos companheiros”.

O prefeito completou, acrescentando que não seria cúmplice de uma mentira contada mais de uma vez: “Não voto em quem trai a Zona Franca de Manaus [ZFM]”.

Ele fez a declaração em tom de desabafo pela atitude de Alckmin de ter movido ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra os incentivos fiscais da ZFM depois de ter prometido defender o modelo de desenvolvimento da região Norte na campanha de 2006, quando também foi candidato a presidente pelo PSDB.

 

Rusgas com Alckmin desde as prévias

Arthur Neto fez a afirmação à coluna “Painel”, da Folha, nesta quarta, dia 19. O confronto do tucano amazonense com o presidente do seu partido vem desde a fase de pré-campanha, quando se apresentou com intenção de disputar a indicação do partido à candidatura presidenciável.

Na avaliação da colunista, a declaração de Arthur Virgílio Neto não poderia sair em pior momento da campanha de Alckmin.

 

Leia mais

Arthur critica FHC e diz que Alckmin vai jogar a “pá de cal” no PSDB

 

Foto: BNC Amazonas