Citada nas listas de propina desde que a Polícia Federal estourou o “escritório da propina” da Odebrecht, no início de 2016, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) disse hoje que as doações foram oficiais.

Com o codinome “Ela” nas planilhas da propina, a senadora teria recebido parceladamente, em dinheiro vivo, R$ 2,5 milhões.

Veja na nota como ela se posiciona diante do inquérito que vai investiga-la na Lava Jato:

“A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) esclarece que as doações feitas para suas campanhas foram oficiais, declaradas e posteriormente aprovadas pela Justiça Eleitoral”.

 

Leia mais

Políticos recebiam mochilas com R$ 500 mil de propina até em cabaré

 

Foto: BNC