Contra a tendência regional do PT-AM de levar a sigla para apoiar uma possível candidatura à reeleição do governador Amazonino Mendes (PDT), o noticiário da política nacional desta quarta-feira, dia 13, diz que o partido está mais para PSB do que para o PDT.

A edição impressa da Folha de S. Paulo, por exemplo, traz em sua coluna Painel uma sequência de três notas dizendo que a tese de apoio à candidatura ao Planalto do ex-presidente Lula ganhou força, nos últimos dias, até daqueles que não aprovavam a aliança.

O jornal diz que a hipótese de aliança PT-PSB ganhou vento depois da resolução do PT, de sábado passado, dia 9. Essa resolução admitiu que a chapa de Lula poderá ceder a vice de Lula para os socialistas.

Na versão eletrônica, a Folha diz em seu site sobre esse assunto: “Com gestos incisivos, PT consegue dividir PSB e reanimar tese de apoio a Lula“.

Já “O Estado de S. Paulo” publica hoje uma nota com o título: “Avançando” e escreve: “O diálogo entre os presidentes do PSB, Carlos Siqueira, e do PT, Gleisi Hoffmann, avançou. A expectativa é de que, até o início de julho, os socialistas pró-Lula sejam maioria no partido”.

No Amazonas, correntes internas do PT que tem poder de decisão, segundo bastidores da legenda, já avisaram à cúpula nacional que poderão não seguir a orientação nacional e que essa decisão poderá sair no voto.

Mas a regional já está avisada: se a decisão tomada atrapalhar a vida política eleitoral de Lula, o PT-AM terá que ir, de novo, para o “marcha, soldado!”.

 

Foto: BNC Amazonas