A conturbada eleição para a escolha do novo reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) não chegará ao fim neste primeiro turno. A corrida eleitoral se estenderá até a próxima sexta-feira, dia 31 de março.

Com 95% das urnas apuradas, os números mostram que nenhuma das três chapas obteve mais de 50% dos votos e que houve um certo grau de equilíbrio entre os candidatos.

Até às 6h da manhã, a apuração apontava que Hedinaldo Lima, candidato da chapa 17, apoiada pela atual reitora, Márcia Perales, obtinha 42% dos votos, contra 34% de Syvio Puga, da chapa 33, conforme a última totalização.

A candidata Arminda Mourão, que poderá ter importante peso no segundo turno, recebeu 22% dos votos. Na madrugada, os professores que acompanhavam a apuração comentavam que a aliança que ela fará no segundo poderá ser decisiva.

A chapa 33 comemorou o resultado, posando para foto (veja na imagem destacada deste post).

Contratempos

A votação para eleição na Ufam começou na quarta-feira e deveria se encerrar na quarta mesmo, porém confusões e problemas na hora da votação, com mais de 7 mil pessoas sem poder votar, prorrogaram o pleito para a quinta-feira e até às 22h de ontem ainda tinha gente votando.

A comissão eleitoral marcou que a nova apuração começaria às 21h de ontem, num amplo auditório, porém houve problema e a contagem dos votos passou a ser realizada em outra estrutura, menor e com acesso restrito à organização e às chapas.

A contagem dos últimos votos também está sendo complicada. Houve uma pausa agora no começo da manhã e não se sabe que horas sai o resultado final.

 

Foto: Divulgação