Mordaça não limpa o nome de ninguém e esconde podridão

Por Lúcio Carril*   O Judiciário brasileiro se fez monstro, mergulhou na pocilga do autoritarismo e emergiu cheio de bolhas putrefatas. Eis uma excrescência a contaminar o estado de direito já fragilizado por um Executivo vergonhoso e um Legislativo tomado por vermes gosmentos. Trata-se de um quadro abjeto, nauseabundo, a espalhar odores insuportáveis. Ao se […]

Mordaça não limpa o nome de ninguém e esconde podridão
Encontrou algum erro? Entre em contato
TAGS
VEJA MAIS