O líder do PSB na Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Serafim Corrêa, disse hoje, dia 13, que o partido não apoiará a proposta do governo federal para reforma da previdência do jeito que está. “Encheram a reforma de ‘jabutis’ [ideia estranha ao propósito do tema]”, disse.

“No parágrafo 3º do artigo 42 está previsto que o militar que passar para reserva – de acordo com uma lei do ente federativo, portanto, lei estadual – poderá ocupar qualquer cargo civil, ou seja, vamos nos preparar que militar da reserva vai ser defensor público, procurador de Justiça, procurador do estado etc”, afirmou.

Serafim acrescentou que a reforma precisa ser balançada, depurada. “Tem que ficar o que é para reformar mesmo. O que é penduricalho, pegadinha, o que é fake news, tem que sair da reforma”.

A proposta de reforma previdenciária foi discutida hoje na ALE-AM em audiência pública que contou com a presença do presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Omar Aziz (PSD-AM), e do presidente da comissão especial da reforma na Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PR-AM).

 

Leia mais

Omar e Marcelo debatem projeto da previdência na ALE-AM

 

INSS transparente

Serafim apresentou hoje o aplicativo Meu INSS”, disponível para download, gratuitamente, nas lojas virtuais, e pode ser adquirido por qualquer pessoa. O aplicativo conta com todos os dados do trabalhador, desde o seu primeiro emprego com carteira assinada até o atual.

“Existem coisas boas a favor do trabalhador, mas que ele não sabe e, cabe a nós a responsabilidade de divulgá-las. Duas delas é o e-Social, que é o diálogo das folhas de pagamento, públicas e privadas, 20 anos de construção, desde o governo Itamar Franco”, disse o idealizador do app.

 

Leia mais

Se a proposta da previdência passar como está, o AM quebra

 

Foto: Divulgação/assessoria do deputado