Por Iram Alfaia, de Brasília

 

O ex-candidato a presidente da República pelo PT Fernando Haddad (SP) disse ao BNC Amazonas que as perspectivas são boas na visita que fará amanhã, quinta-feira, dia 23, a Manaus pela Caravana Lula Livre que percorre todo o país.

“Eu acho que vai ser tão boa quanto as realizadas no Sul e Sudeste. Aliás, a tendência no Amazonas e, no Norte, é ser melhor”, afirmou o petista que ainda irá ao Pará, estado onde venceu Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais.

Alguns fatos corroboram com o otimismo de Haddad nas visitas. O primeiro deles é a popularidade em queda de Bolsonaro por causa da crise econômica e política, tendo seu filho senador Flávio Bolsonaro sendo investigado; e as manifestações por conta dos cortes de verbas na educação.

O segundo é a própria performance de Haddad nas últimas eleições no Amazonas.

Embora Bolsonaro tenha vencido no estado com 50,27% contra 49,73%, Haddad conseguiu a vitória em 59 dos 62 municípios amazonenses.

Questionado sobre o tema que mais vai mobilizar os apoiadores no estado, Haddad disse não ter dúvida de que será a educação.

“A gente está falando muito da educação. A população está muito apreensiva com o que está acontecendo”, disse, referindo-se aos cortes de verbas.

O deputado José Ricardo (PT) também concorda, uma vez que Haddad estará na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) no momento em que a instituição está sendo mais atacada.

“Ele foi o ministro da Educação que mais esteve no cargo, boa parte dos programas implantados por ele até hoje estão vigorando como o próprio Fundeb”, disse.

No caso da Ufam, o deputado diz que a expansão dela do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) foi feita sob a responsabilidade do então ministro Haddad.

Do ponto de vista político, o deputado diz que a visita também servirá para Haddad agradecer os votos. Assim como Lula, ele também vai mostrar o respeito que tem pelo Amazonas.

“Haddad esteve na campanha e colocou duas coisas importantes: manteve o compromisso para fortalecer a Zona Franca de Manaus e o investimento na educação, ciência e tecnologia, além da ideia da biodiversidade como alternativa de buscar o desenvolvimento econômico local”, afirmou José Ricardo.

Fernando Haddad comandará ato em defesa da Ufam em Manaus

 

Foto: Facebook/Facebook