O Ministério Público Federal (MPF) pediu a prorrogação por 60 dias de um inquérito que investiga o deputado federal Paulo Pereira da Silva (SD-SP), o Paulinho da Força, no Supremo Tribunal Federal (STF).

Nesta investigação, Paulinho da Força é investigado por ter supostamente recebido R$ 1 milhão em pagamentos indevidos da Odebrecht para sua campanha à Câmara dos Deputados em 2014.

Caberá ao ministro Luís Roberto Barroso, relator do inquérito, decidir sobre a prorrogação do processo.

No documento em que pede mais 60 dias para completar as investigações, o MPF alega que ainda existem diligências pendentes e necessárias no inquérito.

A notícia é do Blog do Matheus Leitão, do G1.

 

Mais prazo para investigação

O parlamentar é mais um entre os denunciados por crimes no âmbito da operação Lava Jato e outras a ter pedido de prorrogação de prazo para novas diligências da Polícia Federal e Procuradoria-Geral da República (PGR).

Do Amazonas, o senador Eduardo Braga (MDB) já teve pedido da PGR autorizado pelo ministro-relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin.

 

Leia mais

Dia seguinte à pernada em Bosco, Paulinho da Força é alvo da PF

 

Foto: José Cruz/Agência Brasil