A prefeita de Boa Vista, Teresa Surita (MDB-RR), foi condenada a perder o cargo e a ter seus direitos políticos, com inelegibilidade, por cinco anos. Ré em processo por improbidade administrativa, ela foi acusada pelo Ministério Público estadual a beneficiar irmão do ex-senador e ex-marido Romero Jucá (MDB) em licitações de 2001 e 2002.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, a empresa do ex-cunhado teria sido favorecida em licitações direcionadas de R$ 1,8 milhão e R$ 2,2 milhões, em editais não publicados oficialmente.

O objeto da Prefeitura de Boa Vista foi o mesmo das licitações realizadas seguidamente, em pouco espaço de tempo: “prestação de serviços técnicos especializados para o desenvolvimento de pesquisa e diagnósticos, elaboração de estudos e de planos locais de ação integrada, e gerenciamento e execução de serviços de ação social”.

 

Leia mais

Presidente da ALE-RR agride prefeita de Boa Vista durante entrevista

 

“Culpa é dos servidores”

Teresa Surita se defendeu no processo alegando que suas ações foram legais. Ela afirmou que a responsabilidade por irregularidades é de servidores da prefeitura que conduziram a contratação da empresa do irmão de Jucá e que vai decorrer da sentença do juiz Luiz Alberto Júnior, da 2ª Vara da Fazenda Pública, do Tribunal de Justiça de Roraima (TJ-RR).

Leia nota da prefeita no G1/Roraima.

 

Foto: Reprodução/Blog do Peronnico