A Justiça não atendeu o pedido de censura feito pelo senador Eduardo Braga (MDB) a matérias publicadas pelo Blog do Ronaldo Tiradentes em que ele aparece como suspeito de receber propina, denunciado por envolvidos na operação Lava Jato.

Nesta semana, o site BNC Amazonas foi obrigado por ordem judicial, também a pedido de Braga, a retirar matéria censurada pelo senador.

Hoje, dia 18, o juiz Roberto Taketomi, da 20ª Vara Cível e de Acidentes de Trabalho, ao negar ao parlamentar investigado no Supremo Tribunal Federal (STF) por ter sido acusado de R$ 6 milhões em propina, e ainda se apropriar com outros de R$ 1 milhão que seria para uma senadora, que “somente em hipóteses de urgência se deve utilizar a censura”.

Taketomi faz ver ainda ao senador cujo nome aparece em várias outras denúncias de propina, como nas obras da Arena da Amazônia, Prosamim e gasoduto Coari-Manaus, que as reportagens “[…] não exorbitam do direito à liberdade de expressão e informação”.

 

Leia mais

BNC cumpre censura de Braga e retira matéria sobre propina

 

Censura à liberdade de expressão

Para o magistrado, as matérias que citam supostos crimes cometidos por Braga enquanto governador do Amazonas têm “tom meramente noticiário, não havendo comprovação de que as matérias são formas de reprimenda pessoal”.

A matéria completa foi publicada pelo site Amazonas Atual.

 

Leia mais

LAVA JATO: Receita Federal devassa empresas que lavaram dinheiro da propina para o senador Eduardo Braga

 

Foto: Pedro França/Agência Senado