Independente do resultado da disputa, o Festival Folclórico de Parintins de 2018 ficará marcado por uma imagem histórica.

Foi o inédito encontro entre os bumbás Garantido e Caprichoso na mesma arena onde há 53 anos travam homéricas batalhas pela conquista do titulo de campeão da festa.

Os bumbás entraram juntos puxando a marujada e a batucada e artistas da música e das artes plásticas que fizeram história nessas mais de cinco décadas do evento.

Entre esses personagens estavam Chico da Silva, que compôs tanto para Garantido quanto para Caprichoso, as mais belas toadas da história da festa parintinense.

Chico foi apresentado pelo cantor Arlindo Júnior, outro ícone da festa, como o maior compositor da Amazônia.

A noite de São Pedro também reservou homenagem ao artista Jair Mendes, que é o percursor do show que se conhece hoje.

Jair transformou o folguedo em espetáculo, introduzindo movimentos ao boi de pano e criando as primeiras alegorias.

Emerson Maia, autor da toada “Sentei junto ao pé da roseira”, também foi homenageado, cantando sua obra prima com Chico da Silva.

A miss Brasil 2018 Mayara Dias também participou da festa. Ela entrou no bumbódromo de Parintins desfilando com os bumbás.

A programação fazia parte dos 30 anos de inauguração do Bumbódromo, que foi construído em 1988 pelo governador Amazonino Mendes (PDT), que estava no local e foi parabenizado por Chico da Silva e Arlindo Júnior.

Chico da Silva disse: “Parabéns, governador Amazonino Mendes, por esse presente que nos deu há 30 anos”. E Arlindo comentou: “E muitos, lá atrás, perguntavam qual a razão de uma obra tão grande”.

 

Rivalidade histórica

Garantido e Caprichoso, antes do festival de Parintins, tinham confrontos com toadas provocativas, mas o extremo eram as agressões que ocorriam nas ruas.

O festival, criado no ambiente da igreja católica de Parintins, foi organizado pela primeira vez com o intuito de conter os duelos, muitas vezes sangrentos.

 

Foto: Alex Fideles