por Israel Conte, da redação

 

A ida de Rossieli Soares, a partir de 2019, para a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) do Governo de São Paulo deve impactar positivamente o Amazonas na área econômica.

Essa é a expectativa do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB).

O atual ministro da Educação aceitou o convite do governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), para comandar a pasta paulista que tem orçamento anual de R$ 30 bilhões.

Para o prefeito, por já ter sido titular da Seduc no Amazonas, Rossieli conhece o Estado e pode aproveitar a aproximação com Dória para ser uma voz ativa na defesa da Zona Franca de Manaus (ZFM).

“Fico feliz do governador Dória ter vindo buscar um valor nosso. [Rossieli] é alguém que conhece a Zona Franca e que, no momento oportuno, se aproximando do governador, certamente vai mostrar que a Zona Franca está longe de ser um subsídio que não vale a pena”, declarou em entrevista exclusiva ao BNC, nesta terça-feira, dia 6.

 

Leia mais 

Fieam quer que Dória faça Alckmin e S. Paulo pararem de perseguir ZFM

Evolução

Arthur já prega há um bom tempo que o Polo Industrial de Manaus (PIM) deve partir para uma revolução e que São Paulo pode se beneficiar ainda mais.

“Os escritórios luxuosos de São Paulo são sustentados pelo braço do trabalhador daqui. [Porém], nosso parque está ficando obsoleto e a prorrogação por si só não resolve. Temos que fazer a revolução tecnológica, ou seja, mudar o perfil que está bastante arcaico. Nós nunca tivemos aqui, por exemplo, um polo de produtos náuticos. Está na hora de aproveitar a biodiversidade, com a vantagem de sermos os donos da matéria-prima, ou seja, não temos que importar nada de ninguém. Nós podemos aí sim de maneira competitiva, produzir fármacos, cosméticos”, pontuou.

Parceria

O prefeito imagina que Rossieli, em momento oportuno, deve dizer a Dória que o Amazonas não deve ser visto como um estado antagônico, mas sim como um parceiro.

“Lá [em São Paulo]  tem mais empregos gerados pela Zona Franca que os gerados aqui e mais: queremos uma parceria vinda do polo de biodiversidade que aqueça São Paulo mais ainda e nos enriqueça também.”

 

Leia mais 

“A lua de mel acaba quando Wilson assumir o governo”, prevê Arthur

 

Foto: BNC Amazonas