No final da tarde desta sexta, dia 7, a juíza federal Renata Almeida Isaac mandou o governo federal suspender os bloqueios orçamentários do Ministério da Educação (MEC) sobre as verbas destinadas às universidades federais e ao Instituto Federal do Acre.

A magistrada apontou “abuso de direito” e riscos de paralisação das atividades das instituições de ensino se não for feito “prévio estudo técnico e minucioso” do que valor a bloquear.

“Em verdade, o corte na forma realizada pelo MEC, tido por linear e isonômico, lança os dirigentes das instituições de ensino federais a sua própria sorte, ficando à mercê da boa vontade do alto escalão ministerial”, escreveu no despacho.

 

Leia mais

Estão vendendo “terror” sobre cortes nas universidades, diz Pablo

 

Alvos preferidos do MEC

Foram oito ações judiciais analisadas pela juíza, e em uma delas fez referência aos cortes às universidades federais de Brasília (UNB), Fluminense (UFF) e da Bahia (UFBA).

“Não há necessidade de maiores digressões para concluir que as justificativas apresentadas não se afiguram legítimas para fins de bloqueio das verbas originariamente destinadas à UNB, UFF e UFBA, três das maiores e melhores universidades do país, notoriamente bem conceituadas, não apenas no ensino de graduação, mas também na extensão e na produção de pesquisas científicas”.

Leia mais no Blog do Fausto Macedo, no Estadão.

 

Leia mais

Sonho das universidades dos rios Solimões e Amazonas fica distante

 

Foto: Reprodução/Adua