O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, do governo do presidente da República eleito Jair Bolsonaro (PSL) vai ser investigado em inquérito aberto para apurar supostas fraudes em negócios com fundos de pensão patrocinados por estatais.

Segundo notícia da Folha neste começo da noite, a investigação é a pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Brasília, feito em outubro.

Já há um procedimento preliminar aberto a partir de irregularidades apontadas pela Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar).

A investigação é para apurar se Guedes cometeu os crimes de gestão fraudulenta ou temerária ao captar, por meio de um fundo de investimentos, recursos de sete entidades de previdência complementar de empregados de empresas públicas.

Também será averiguada a hipótese de emissão e negociação de títulos sem lastros ou garantias suficientes.

Guedes disse que todas as operações foram legais e resultaram em lucro aos cotistas e seus advogados disseram esperar que a polícia “apure as incoerências do relatório irregular produzido na Previc”.

Leia mais na Folha.

 

Foto: Bruna Prado/Apex-Brasil/Direitos reservados (Reprodução/Agência Brasil)