“Aí me vem o presidente da Câmara federal, Rodrigo Maia, dizer que é hora de encarar o problema da Zona Franca [de Manaus], que não pode morrer da noite para o dia, mas que não pode ficar mais trinta anos como está. Ou seja, querem mexer, querem acabar com a zona franca na reforma tributária”.

Essa foi a reação indignada do senador Plínio Valério, do PSDB do Amazonas, a declarações de apoio de Rodrigo Maia (DEM-RJ) ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, favorável à desidratação da Constituição de questões tributárias.

Valério criticou Maia por dizer que é preciso que se substitua a Zona Franca de Manaus (ZFM) por um novo modelo de desenvolvimento econômico.

 

Leia mais

Em café com Wilson, Maia assume compromisso com ZFM na reforma

 

Modelo exitoso

“Eu perguntei e pergunto ao deputado Rodrigo Maia: se ele me mostrar um modelo que seja econômico e ambiental, um modelo que dê mais de cem mil empregos diretos, um modelo que preserve a floresta, como a zona franca preserva, um modelo que dê US$ 98 milhões por ano, é só ele me dizer qual é esse modelo que nós do Amazonas vamos, na hora, substituir o da Zona Franca de Manaus”, afirmou o tucano nesta terça, dia 13.

O senador amazonense lembrou ainda a Maia que a ZFM é responsável por 8% da renúncia fiscal brasileira, enquanto os outros 92% ficam nos estados da região Sudeste.

Fonte: Agência Senado

 

Leia mais

Economistas alertam para vigilância sobre a ZFM na reforma tributária

 

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado