A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou, por unanimidade, um pedido da defesa do ex-presidente da República Lula da Silva (PT) para permitir que ele deixasse a prisão e pudesse participar da campanha eleitoral, até o julgamento pelo tribunal do recurso que vai analisar o mérito da condenação do petista no processo do tríplex do Guarujá (SP).

A decisão foi tomada pelo colegiado da turma do STJ no dia 2 de agosto, mas foi divulgada pela assessoria de imprensa do tribunal apenas nesta quinta-feira, dia 9.

A turma do STJ confirmou decisão individual dada no dia 11 de junho pelo relator, ministro Félix Fischer. A defesa de Lula pediu uma liminar para atribuir um efeito suspensivo ao recurso contra a condenação do TRF-4, o que, na prática, poderia retirar o ex-presidente da cadeia, onde está desde abril cumprindo pena por ter sido condenado a 12 anos de prisão em regime fechado na operação Lava Jato.

Leia mais no portal Terra.

 

Leia mais

Presidente do STJ nega, de uma só vez, 143 habeas corpus a Lula

Ministro do STJ nega continuidade a pedido de liberdade de Lula   

 

Foto: Gustavo Lima/STJ