Proibir a progressão de regime de presos membros de organizações criminosas condenados por crimes como homicídio e prisão de condenados após julgamento em segunda instância, ainda não prevista em lei, são algumas das ideias que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, deve apresentar hoje, dia 4, a governadores e secretários de segurança, em Brasília.

Moro disse neste domingo que o projeto de lei anticrime a ser enviado ao Congresso nos próximos dias terá “medidas bastante objetivas” e “fáceis de serem explicadas” contra corrupção, crime organizado e crimes violentos.

O projeto da lei anticrime é um dos que integram a lista de metas prioritárias para os primeiros 100 dias do governo Jair Bolsonaro (PSL).

Moro argumentou que o crime organizando “alimenta” a corrupção e o crime violento. “Boa parte dos homicídios estão relacionados, por exemplo, à disputa do tráfico de drogas ou dívida de drogas”, disse.

Leia mais no G1.

 

Leia mais

Moro atende a pedido de Wilson e prorroga segurança no Amazonas

 

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil