O presidente da comissão especial da Câmara dos Deputados da reforma da previdência, Marcelo Ramos (PR-AM), disse nesta segunda-feira, dia 20, que o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), não terá maioria para aprovar a PEC (proposta de emenda à Constituição) na casa.

Prevê ainda que o Congresso é quem vai liderar o processo, para o bem do equilíbrio das contas públicas.

“Nós temos que isolar os problemas com a postura do governo e fazer o que tem que ser feito para o Brasil, que é fazer a reforma da previdência andar. Independente [sic] do governo, vamos fazer a reforma andar”, disse Ramos.

Apenas 200 dos 308 votos necessários para aprovação do projeto é o que teria Bolsonaro para aprovar a PEC da reforma em plenário da Câmara.

 

Leia mais

Bolsonaro se queixa dos políticos que não deixam o Brasil avançar

 

Falha do presidente

Ramos culpa o presidente por isso.

“Eu acho que as demonstrações dele [Bolsonaro] desde que ele era parlamentar, e agora são reafirmadas, são de desprezo à democracia”, afirmou o deputado amazonense.

Leia mais na Folha.

 

Foto: BNC Amazonas