Por Neuton Corrêa, da Redação

 

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) ameaçou na tarde desta terça-feira, dia 9, processar o vereador e senador eleito Plínio Valério (PSDB) pelas acusações que este lhe fez durante a campanha ao Senado no Amazonas.

Da tribuna do Senado, sem citar nome, ela disse: “Isso não vai ficar assim”. E acrescentou:

“Essa pessoa que fez isso vai responder por atos e palavras, acusações levianas que fez durante a campanha inteira. Se há uma coisa que me orgulha muito, senhor presidente, é a minha postura na política brasileira, em 30 anos de mandato parlamentar”.

Vanessa se referia à propaganda do tucano que dizia que “ela” e seus outros adversários, diferentemente dele, queriam o mandato para fugir da prisão. O seu mandato de oito anos chega ao fim neste ano.

“Ele dizia que queria uma cadeira no Senado para lutar pelo Amazonas, enquanto ‘eles’ e ‘ela’, sou a única senadora, querem fugir da cadeia”.

 

Leia mais

Plínio é senador, Braga se reelege e Vanessa está fora do Senado

 

Ironia com CPF de Plínio

A senadora ironizou a campanha de Plínio sobre o CPF que ele apresentou na propaganda eleitoral.

“O [senador] que venceu a eleição iniciou a campanha mostrando o CPF, como se CPF fosse atestado, como diz um jornalista lá minha cidade de Manaus, como se isso fosse atestado de idoneidade”, afirmou Vanessa.

Ela também se defendeu das acusações de Plínio, dizendo que nunca, sequer, foi acusada de corrupção.

“Nunca recebi absolutamente nada indevido. Aliás, nunca foi sequer acusada de corrupção. Não! Nunca, de corrupção, não, senhor presidente. Sequer fui acusada. Para ter que ouvir isso durante a campanha inteira?”.

 

Vídeo da corrupção

A senadora ainda fez comentários sobre um vídeo que circulou nas redes sociais durante a campanha política em que Plínio aparece supostamente recebendo dinheiro de corrupção.

“O tempo é o senhor da verdade. A verdade, às vezes, pode demorar, tardar, mas virá. Alias, ontem mesmo, num programa de uma rádio local, que entrevistou esse candidato [Plínio] que venceu as eleições, ele, depois da entrevista, não sei por que exatamente, mas o jornalista teceu o seguinte comentário, falando sobre esse mote de campanha, dizendo que o CPF não representa atestado de idoneidade para ninguém e que ele deveria ter feito o que não fez durante a campanha, que ele poderia, e aí abre aspas, isso foi o que disse o jornalista: ‘podia ter rodado um vídeo em que és colocado em evidência com as mãos no pacote do célebre mensalinho que era pago pelo Alfredo Nascimento [deputado federal, ex-prefeito de Manaus, que não se elegeu ao Senado neste pleito]’”.

O BNC Amazonas procurou ouvir Plínio, mas ele não respondeu às mensagens a seu celular.

 

Atualização às 17h25, com a resposta de Plínio ao site

“Nada a dizer, a não ser que já perdi muitas eleições na vida e sempre me quedei à vontade da população. Ela [Vanessa] deveria fazer o mesmo. O povo é soberano”.

 

Veja o vídeo da fala de Vanessa nesta terça

 

 

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado